X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

Matéria

Dia 5 de junho, Dia do Meio Ambiente!

E o que é Ambiente humano? Por tudo que vemos e sentimos, depois de decorridos quase cinquenta anos da criação da data, dá para se ter a certeza de que foi mais um acontecimento que “não pegou”

Publicado em
  • Compartilhe:

O Dia Mundial do Meio Ambiente é celebrado no dia 5 de junho de cada ano. Foi criado pela Assembleia Geral das Nações Unidas na resolução (XXVII), de 15 de dezembro de 1972 com a qual foi aberta a Conferência de Estocolmo, na Suécia, cujo tema central foi o Ambiente Humano.

E o que é Ambiente humano? Por tudo que vemos e sentimos, depois de decorridos quase cinquenta anos da criação da data, dá para se ter a certeza de que foi mais um acontecimento que “não pegou”. E por que "não pegou"? Porque a maioria dos ambientes, depois desses quase cinquenta anos de comemorações da data, são mais inumanos do que humanos. Como assim? É só prestar atenção às calçadas; às ruas; aos banheiros públicos (na maioria das vezes, nem os particulares são dignos de uso, que dirá os públicos); às praças; às escolas (enfim, se incluem aí todos os espaços comuns, públicos); os rios e mares. E as praias? Ah, as praias. O desrespeito é tanto e tão generalizado com o que foi preconizado pela ONU como Ambiente Humano, que grande parte dos dejetos dos esgotos são despejados no mar sem nenhum tratamento. Assim, a natureza se vingando e fazendo com que por dias não se pode nem caminhar em águas rasas em grande parte das praias. Tal o montante de dejetos, detritos e algas, que dirá entrar no mar. Essa vingança do mar, ainda se estendendo e invadindo ruas e avenidas. O pior, sem perspectiva de mudança de comportamento da coletividade em nossos dias. Se no particular já temos muitas resistências em mudanças e, para melhor, muito menos nas ações públicas, que parece que sempre temos que deixar para os outros. “Não é problema meu”. Até tem pesquisas que afirmam que se tudo continuar como está, em 2050, os mares terão mais plásticos e lixo do que água. Imaginaram um desastre desses? Sem nenhuma dúvida, essa catástrofe, se confirmada, será um milhão de vezes mais letal do que o coronavírus.

O que dizer dos rios? Se hoje já estão quase mortos, pela nossa absoluta falta de responsabilidade? Como estarão daqui a pouco, ainda em nossos dias, até para nos punirmos? Será que teremos água para as nossas cidades? São milhares de interrogações, que se não começarmos as ‘responder’, quando nos dermos conta, poderá ser tarde demais.

Daí, um dos valores do tripé da Fácil Alimentos ser a minimização do impacto ambiental. Como? Pelo encurtamento da jornada e a diminuição do desperdício.

Mesmo assim, com todas as mazelas em que estamos inseridos, nós acreditamos num mundo melhor para toda a humanidade, sobretudo, quando a pandemia do coronavírus passar. Acreditamos muito nesse ‘novo normal’, que ainda nem sabemos como vai ser, mas que haveremos de construir em conjunto. Esta é o termo, ‘conjunto’, igual a cocriação, o termo do momento.

Salve mais um Dia do Meio Ambiente!

 

Pelo jornalista Jacó Carlos Diel


Por Jacó Carlos Diel
Por Jacó Carlos Diel

04 Jun 20 • 5 min


Qual a tua avaliação deste artigo?