Feijão

"Dez entre dez brasileiros preferem feijão!"

Publicado em
Feijão

    O feijoeiro comum se reveste de grande importância econômica e social, é um dos alimentos mais importantes da dieta do brasileiro, por ser reconhecidamente uma excelente fonte de proteína, possuir bom conteúdo de carboidratos e de ser rico em ferro.

    Atualmente o feijão (Phaseolus vulgaris L.) é produzido em todo o território nacional em até três safras por ano, o que proporciona uma oferta regular de produto ao longo do ano, o que de certa forma, acaba influenciando a cadeia de comércio do grão. Apesar de ser cultivado o ano inteiro, em muitas regiões produtoras, como o estado do Paraná por exemplo, que é o maior produtor Nacional de feijão, é uma cultura de importância pequena, ficando muito atrás da soja, do milho e do trigo, tanto que se observa maiores áreas de cultivo na safrinha (de janeiro a abril), do que na safra (de setembro a dezembro), que seria o período mais adequado para a cultura quando se espera um alto potencial de produção.

    A cultura do feijão é altamente responsiva ao investimento aplicado. Em regiões produtoras do centro oeste do país (Goiás e Distrito Federal), onde ocorre grande investimento na cultura, se obtêm tetos de rendimentos, fazendo a média de produtividade chegar em 3.000 Kg/hectare, o triplo da média nacional, ou seja, em regiões altamente tecnificadas e com investimento na cultura, existe a resposta da cultura e a possibilidade de altas produtividades.

     O feijão apresenta algumas características como, por exemplo, um ciclo curto em relação a outras culturas, o que a torna mais suscetível a certas doenças e deixa o produtor com um tempo menor para reagir quando a cultura é afetada. Desta forma, a integração das boas práticas agrícolas e o manejo preventivo das principais doenças são fundamentais para amenizar as perdas. Para isto, o produtor precisa realizar um bom planejamento antes do início do plantio, considerando fatores importantes como a correção de solo e adubação conforme recomendação; utilização de sementes de boa qualidade; tratamento das sementes com fungicidas e inseticidas; plantio na época correta para a região; população de plantas adequadas e manejo preventivo das doenças da parte aérea.

     É raro o brasileiro que não goste de ter em sua mesa um belo prato de feijão o que faz com que essa cultura ainda permaneça vital para a agricultura brasileira, pois sempre haverá procura por esse nobre grão. Resta apenas que essa cultura seja encarada com maior seriedade por toda a cadeia produtiva (desde o produtor, passando pelo mercado atravessador, governo e órgãos regulatórios) para que o feijão retome sua condição como uma cultura vital na agricultura Brasileira, sendo uma opção para os agricultores, não só em cultivo de safrinha e quando o preço pago ao produtor está estratosférico e sim em qualquer condição de cultivo, valorizando assim esse produto tipicamente nacional. 

Referências:
Exigências agroclimáticas para a cultura do feijão. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/
Cultura do Feijão. Disponível em: https://plantarcrescercolher.blogspot.com/
Principais doenças da cultura do feijão. Disponível em: https://agroclima.climatempo.com.br/
Desafios para a cultura do Feijão. Disponível em: http://www.folhaagricola.com.br/

Deixe um comentário