MAPA busca necessidades e conexão 100% no campo!

Estamos num tempo em que cabe bem aquele dito popular: “Enquanto os cães ladram, a caravana passa”!

Publicado em
MAPA busca necessidades e conexão 100% no campo!

Ao centro, Luís Cláudio Rodrigues de França, Diretor de Inovação do MAPA; na esquerda, Tomas Matos e; na direita, Jacó Carlos Diel, CEO e Diretor Comercial, respectivamente.

Alheio a todo tipo de críticas, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, vem se superando a cada dia que passa. Tanto, que os seus secretários e diretores fixaram uma meta imutável para o atual governo: “se não for possível ajudar muito, pelo menos vamos deixar de atrapalhar”. Ao que o campo e os seus desdobramentos agradecem penhoradamente.

Pelo menos foi isto que se viu em várias oportunidades nos últimos dias. Tanto em Carambeí – PR, onde a meta fora colocada por várias vezes para a plateia, primeiro pelo Secretário de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação, Fernando Silveira Camargo, pelo Diretor de inovação, Luís Cláudio Rodrigues de França e pelo Coordenador de Articulação para Inovação, Benedito João Gai Neto. Na Embrapa, em Campinas - SP, onde o Secretário Fernando, a exemplo de Carambeí, representava a Ministra Tereza Cristina, também repetiu a meta.

Para sedimentar ainda mais o objetivo de pelo menos “não atrapalhar”, coube ao Diretor de Inovação do MAPA, Luís Cláudio Rodrigues de França, representar a área do agronegócio do governo federal na StartSe, em São Paulo, na Agrotech Conference - 19 de Junho de 2019.

Iniciou discorrendo sobre o impacto que o valor do agro representa no PIB brasileiro: mais de 25%. E hoje, sem o devido atendimento por parte do governo. “Estamos trabalhando em várias frentes, como levantamento da necessidade de torres para a conexão 100% do campo, que hoje é praticamente inexistente; busca de linhas de financiamento, tanto de repetidoras, como para equipamentos e; tratativas com m MEC e MCTIC, para melhorar e ampliar a grade escolar, visando no futuro próximo contarmos com especialistas locais. Também temos programados inúmeros Fóruns Regionais nos estados, que alimentarão o grade Fórum Nacional, em Brasília no começo do ano que vem, com as necessidades peculiares de cada região, a serem implantadas pelo governo central”.

Luís, ainda arranjou espaço na agenda para visitar e cumprimentar os amigos do stand da Fácil Alimentos, na StartSe.

Estamos num tempo em que cabe bem aquele dito popular: “Enquanto os cães ladram, a caravana passa”!  A continuar nesse ritmo, passa muito bem. Por quê? Porque não se tem notícia na história do País de algo semelhante, onde o governo busca as necessidades dos seus governados, para atendimentos específicos daqueles pleitos.

 

Por JCD.

Deixe um comentário