Os grãos do Café

O Café é fundamental para a economia e política de muitos países em desenvolvimento!

Publicado em
Os grãos do Café

    O café é um dos mais valiosos produtos primários comercializados no mundo, perdendo apenas para o petróleo. Ele tem grande importância na economia mundial, isto é indiscutível. Toda sua rede de cultivo, processamento, comercialização, transporte e mercado geram milhões de empregos no mundo todo.

   O cafeeiro é uma planta perene de clima tropical, pertencente à família das Rubiaceas, ao gênero Coffea que reúne diversas espécies. A Coffea arabica e Coffea canephora (robusta) são as de maior interesse econômico, constituindo respectivamente, 70% e 30% da produção mundial.

    Existem cerca de 72 países produtores de café no mundo, conforme dados da Organização Internacional do Café. Os principais países produtores concentram-se na Américas do Sul (Brasil e Colômbia), América Central e Ásia (Vietnã).

    O Brasil é o maior produtor e exportador de café e o segundo maior consumidor atrás dos EUA. Mas está longe de alcançar a Itália e Alemanha, maiores exportadores do mundo, quando se trata de café industrializado. A Alemanha é também a maior compradora do café verde (em grãos) brasileiro. Importa o melhor café do mundo, agrega valor ao produto, torrando e moendo os grãos e vende para países da Europa, Ásia, África, América do Norte etc.

   Mesmo ainda sendo considerado uma "commodity", o café vem ganhando status de "speciality" no mercado internacional, em razão das exigências cada vez maiores dos consumidores. Pois os consumidores buscam produtos que possuam características como bebida e aroma específicos e que agreguem conceitos de orgânicos e de "fair trade". Os países produtores, nesse contexto, correm contra o relógio a fim de manterem competitivos, principalmente em tempos de excesso de oferta.

    A produção de café para na safra de 2018 foi de 61,7 milhões de sacas beneficiadas, um crescimento de 37% em relação ao ano anterior, a maior colheita registrada na série histórica do grão, segundo o 4º Levantamento da Safra 2018, divulgado pela Conab. O bom resultado deve-se às condições climáticas favoráveis, proporcionando boas floradas, à melhoria do pacote tecnológico, com o uso de variedades mais produtivas como as plantas clonais em Rondônia e Mato Grosso, além da bienalidade positiva, sobretudo em lavouras da espécie arábica. Os números confirmam o Brasil na posição de maior produtor de café no mundo. O estado de Minas Gerais registra possui os maiores números do país, já o Espírito Santo mantém-se como o segundo maior produtor da cultura. A área total, que engloba os cafezais em formação e em produção em todo o país, ficou em 2,16 milhões de hectares. O estado da Bahia está entre os principais produtores de café no Brasil, ocupando a quinta posição com 1,2 milhão de sacas. Destas, 80% são de café arabica e o restante do robusta cv. Conilon. Praticamente, toda a produção de café Conilon no Estado resulta das lavouras que se expandiram nos últimos quinze anos no sudeste da Bahia, estimando-se que existam mais de 30 milhões de cafeeiros plantados na atualidade.

Referências:
CAFÉ NO MUNDO. Disponível em: http://sindicafe-mg.com.br/cafe-no-mundo
Café. Disponível em: http://www.ceplac.gov.br/radar/cafe.htm
Safra de café em 2018 é recorde e supera 61 milhões de sacas. Disponível em: https://www.conab.gov.br/ultimas-noticias/2626-producao-do-cafe-em-2018-e-recorde-e-supera-61-milhoes-de-sacas

Caqui 150

Caqui

O período de produção da fruta no Brasil se estende de fevereiro a julho, com pico nos meses de abril e maio.

Deixe um comentário